7 de julho de 2015

Sopa fria de cenoura e laranja


Sopas frias não costumam fazer parte dos meus menus e qualquer sopa que possa ser servida fria, acabo sempre por a aquecer um bocadinho, só a ficar morna, ou até mesmo aquecer 1 minuto no microondas, porque aí a sopa não aquece por todo e vai haver uma "fusão" de temperaturas frias e quentes. Não gosto de água gelada, nem de alimentos gelados (ok, só os gelados e mesmo assim não pode ser uma grande quantidade). Gosto de tudo morno, assim morno para o frio no Verão e morno para o quente no Inverno, mas esta sopa tinha uma combinação de ingredientes que já conhecia e que me agrada muita: a cenoura e a laranja, por isso arrisquei e escolhi este prato para a quinzena do "Quinze dias com o chefe". E o chefe escolhido foi Viriato Pã: 

Concorrente do primeiro Masterchef português, a originalidade dos seus pratos inspirada na mistura de culturas trazida da sua Guiné-Bissau natal, do Portugal que o acolheu e de inúmeras viagens que foi fazendo ao longo da vida rapidamente lhe rendeu o salto para a sua verdadeira paixão: a cozinha. Tem, desde então, vindo a trabalhar em alguns restaurantes, criou o seu próprio espaço num quiosque no Martim Moniz em Lisboa e ganhou o seu próprio programa num canal de culinária,óptimas razões para dar a conhecer a fusão de todas as culturas de que foi bebendo. 



(Fonte: Viriato Pã, 24 Kitchen)
Ingredientes:
5 cenouras grandes
4 laranjas grandes
1 batata
1 cebola grande
1 alho francês
1 dente de alho
Azeite q.b.
Manteiga q.b.
Sal e pimenta q.b.
1 litro de àgua q.b.

Preparação:
Tradicional:
Aqueça a água numa panela e reserve.
Corte a cebola e o dente de alho cortados em pedaços pequenos e o alho francês em rodelas grossas.
Salteie os legumes num fio de azeite, até ficarem transparentes e adicione um pouco de manteiga e sal.
Descasque e corte as cenouras em rodelas e coloque-as, juntamente com o preparado anterior,  ao tacho com a àgua e deixe cozer em lume médio.
Raspe as laranjas e esprema o sumo e reserve em separado.
Quando os legumes estiverem cozidos, triture-os com a varinha mágica até obter um puré e deixe arrefecer.
Adicione a raspa e sumo de laranja e retifique os temperos.
Guarde 3 horas no frigorífico durante 3 horas antes de servir.
Bimby:
No copo coloque a cebola e o dente de alho cortados em pedaços e o alho francês. Pique 5seg./vel. 5.
Junte um fio de azeite e de seguida refogue 5min./vel.1/100º.
Acrescente um pouco de manteiga e sal.
Descasque e corte as cenouras em rodelas e coloque-as no copo. Junte a água quente e programe 20 min/vel. 1/varoma.
Raspe as laranjas e esprema o sumo e reserve em separado.
Quando os legumes estiverem cozidos, triture progressivamente nas velocidades 3-5-7-8, durante 1 minuto e deixe arrefecer.
Adicione a raspa e sumo de laranja e retifique os temperos.
Guarde 3 horas no frigorífico durante 3 horas antes de servir.

1 de julho de 2015

Wrap Provençal



A escolha do tema para este "Dia 1 na Cozinha" é mesmo apropriado para este tempo de calor: sanduiches, ou seja, comida boa para levarmos connosco para a praia, para um pic-nic e, claro, também para o trabalho ou para uma refeição descomplicada num fim de tarde de calor.

E sabiam que "embora haja delas memória anterior, consta que o nome só lhes foi atribuído em 1762, por um dos mais obstinados jogadores de "uíste" de Inglaterra, cujo tempo precioso não podia ser roubado para alimentação"?  E que o seu nome se deve a John Mantagu, conde de Sandwich? Eu também não sabia, mas as mentoras do desafio "Dia 1 na Cozinha", a Aida Filipa, a Isabel Fernandes e  a Isabel Figueiredo Patricio fazem sempre questão de nos dar a conhecer um pouco da história dos temas escolhidos, o que é sempre bom, porque o saber não ocupa lugar.

Pela minha cozinha a escolha caiu numa das minhas formas preferidas para servir uma sanduiche: enrolada num wrap, de preferência caseiro e o receheio fez-se com ingredientes da estação, inspirada numa receita tipica da Provença, o ratatouille. Então aqui está ela:


Ingredientes:
1 wrap por pessoa*
Coulis de tomate q.b.**
1 beringela pequena, cortada em rodelas finas
1 curgete, cortada em rodelas finas
1/2 cebola roxa, finamente fatiada
1 colher de sopa de Ervas de Provença
1 colher de chá de alho em pó
Azeite q.b.
Sal q.b.

Preparação:
Comece por fazer os wraps, se os fizer em casa, e reserve cobertos por um pano.
Prepare o coulis e deixe arrefecer.
Coloque as fatias de beringela e curgete numa taça e polvilhe com sal, as Ervas de Provença e o alho em pó e regue com azeite. Envolva bem.
Aqueça uma sertã ou grelhador anti-aderente e grelhe as fatias de curgete e beringela até começarem a quebrar, mas sem deixar que fiquem demasiado moles.
Barre os wraps com o coulis de tomate e coloque, por cima, fatias alternadas de curgete, beringela e cebola roxa. Enrole e sirva com uma pitada de boa disposição.




*Não estenda os wrap muito finos, senão vão ficar demasiado secos e não os conseguirá enrolar, mas se isso acontecer, sirva-os como se fossem bolachas para mergulhar num molho apetitoso ou acompanhar um paté.

** Pode substituir por um bom molho de tomate ou omitir de todo e juntar tomate cereja em metades à sanduiche.



27 de junho de 2015

Salteados de cogumelos, lentilhas e vegetais verdes


Hoje não há menu de marmitas, mas há uma refeição que pode perfeitamente servir a marmita. Este prato nasceu da vontade de uma refeição sem carne, mas suficientemente nutritiva para me manter saciada e, sim, já veio na marmita. Os cominhos e os oregãos ligam bem com os cogumelos, mas sendo ambos de sabor e aroma forte que não agradam a todos, sintam-se livres de os omitirem ou substituir por outros temperos que sejam mais do vosso gosto.

Para a semana as marmitas regressam e, entretanto, não deixem de passar a oportunidade de participarem no passatempo Florette/De Cozinha em Cozinha passando pela minha, que termina hoje.



Ingredientes:
4 cogumelos brancos grandes, laminados
1/2 couve branca, em juliana
1/2 curgete, em juliana
1/2 chávena de lentilhas verdes cozidas
Cominhos, a gosto
Coentros secos, a gosto
Azeite q.b.
Sal, a gosto.

Preparação:
Aqueça um fio de azeite numa sertã e junte os cogumelos, envolva e salteie até começarem a ficar dourados.
Acrescente a couve, envolva e salteie por 2 minutos. Se necessário acrescente um pouco mais de azeite, mas faça-o sempre com moderação para que a refeição não fique demasiado gordurosa.
Finalmente acrescente a curgete, envolva rapidamente e tempere com sal e as especiarias.

25 de junho de 2015

Gelado de citrinos e gengibre



Rachel Allen foi a chefe escolhida para a quinzena do "Quinze dias com o chefe" e, por aqui, a receita eleita condiz com o calor: sai um gelado, por favor!

Rachel Allen "vem da Irlanda, onde nasceu, cresceu, aprendeu a cozinhar e onde se transformou numa das mais populares chefs da televisão irlandesa… e não só! Atualmente, divide-se entre os programas televisivos, os livros e as aulas que leciona na escola que a acolheu, a Ballymaloe Cookery School. Sendo apelidada de rainha da cozinha irlandesa, prefere dizer que a sua forma de cozinhar procura a simplicidade necessária num jantar de família e amigos".



(Fonte: Rachel Allen)
Ingredientes:
200 ml de curd de citrinos *
300 ml de créme fraiche
300 ml de iogurte natural
2 colheres de sopa de gengibre fresco ralado
Adoçante a gosto, caso o vosso curd n\ao seja muito doce como o meu

Preparação:
*Para o curd segui  esta receita, usando o sumo de 2 laranjas e 1 limão e a raspa da casca do limão.
Numa taça grande misture bem todos os ingredientes, transfira para um recipiente com tampa e leve ao congelador até ficar firme.
Retire do congelador uns minutos antes de servir.
Sirva com amêndoas palitadas ou, quem sabe, um fio de caramelo...

Nota: embora a Rachel Allen nada refira, convém levar o gelado à máquina de gelados ou, pelo menos, quebrar os cristais de gelo que se formam durante a congelação (ao fim de uma hora retire o gelado e com a ajuda de um garfo envolva-o, repita a operação mais umas vezes. Em última instância, antes de servir, deixe à temperatura ambiente até poder quebrar o gelado em pedaços e leve ao robot de cozinha, misturando por alguns segundos até obter a cremosidade desejada), senão não teremos um gelado cremoso.

Ah... e não se esqueçam do passatempo fresquinho que corre AQUI. Ainda têm até dia 27 para participar!!

23 de junho de 2015

Linguini com lulas grelhadas


As lulas e o polvo não fazem parte da nossa lista de compras habitual, nem sei muito bem a razão de ser desta ausência porque adoro umas e outro, por isso de vez em quando fico com uma vontade súbita de fazer uma (ou mais) refeição com estes ingredientes.
Da última vez que decidi que para o almoço haveria lulas, saí para as comprar já com a ideia fixa de as fazer grelhadas. Adoro lulas grelhadas regadas com azeite e alho, o problema é que entro sempre numa luta exaustiva com as lulas no momento de as grelhar, chego a praguejar e a jurar que nunca mais faço lulas grelhadas em casa, mas no fim o sabor compensa de tal maneira que sei que vou repetir a proeza um dia destes.

Não se esqueçam de participar no passatempo Florette/De cozinha em cozinha passando pela minha AQUI


Ingredientes:
Linquini q.b.
4 lulas grandes, limpas, abertas a meio
1 mão cheia de tomate cereja
1 curgete pequena
Coentros secos q.b.
Azeite q.b.
1 dente de alho grande, picado
Sumo limão
Sal q.b.

Preparação:
Coza a massa numa panela com bastante água e sal até ficar al dente. Coe e passe por água fria para parar a cozedura. Reserve.
Corte a curgete em fatias finas, tempere com um pouco de sal.
Unte uma frigideira ou grelhador anti aderente com um fio de azeite e aqueça. Quando estiver quente, grelhe as fatias de curgete, até ganharem cor, mas não em demasia, nem as deixe ficar demasiado moles, e os tomates inteiros até começarem a murchar. Reserve.
Pincele as lulas com azeite e coloque no grelhador bem quente. Grelhe de ambos os lados, até ficarem tenras.
Corte a curgete e as lulas em tiras e misture-as no massa juntamente com as lulas.
Aqueça o azeite com o alho picado até começar a fervilhar. Retire imediatamente do lume para o alho não queimar e regue a massa com este molho.

21 de junho de 2015

44 é a conta deste post


Dos muitos livros dedicados à culinária que abundam nas minhas prateleiras, há um que adoro folhear aleatoriamente. É um livro sem fotos  e com muita informação e pelo meio a surpresa de uma ou outra receita que nos deixam a imaginação a voar por um mundo de sabores cheio de possibilidades. Falo do "Dicionário de Sabores", de Niki Segnit. à combinação que se segue fui levada por um outro livro, o "Sumos com Segredos", da Samanta  McMurray, depois de ver umas papas de aveia matinais feitas com café e acompanhadas de fruta. Foi em busca de outras combinações improváveis para o café que me deparei com este licor e do qual só daqui a 44 dias vos voltarei dar noticias dele, uma vez que neste momento se encontra em repouso.


Licor de laranja e café
Ingredientes:
1 laranja grande
44 cubos de açúcar
44 grãos de café
500 ml de vodka, rum ou aguardente

Preparação:
Num jarro ou frasco coloque os cubos de açúcar.
Faça 44 golpes na laranja e introduza em cada um, um grão de café.
Coloque a laranja sobre os cubos de açúcar e regue com a bebida.
Tape e guarde num local escuro durante ... 44 dias.


Não se esqueçam: há PASSATEMPO a correr no blogue.

20 de junho de 2015

Projeto Marmita - Semana de 15 a 19 de Junho

Com o calor à porta, apetecem refeições mais leves, mas por vezes um almoço mais suculento também sabem bem, por isso pelo meio das saladas que compuseram as marmitas aparece um coelho assado delicioso, que de qualquer modo também podia ter sido o mote de uma salada, mas foi assim  que me apeteceu. 
Para a semana as marmitas vão descansar, mas voltam logo, logo. Tenham uma boa semana, um bom S, João, para quem o pode festejar, e não deixem de participar no PASSATEMPO que está a decorrer no blogue até dia 27. São 4 conjuntos Florette para fazerem umas saladas deliciosas. Vejam AQUI.


Sopa de alho francês + Salada de rúcula, favas, cebola roxa, tomate e queijo de cabra e pão liso




Creme de beterraba com iogurte + Salada de lentilhas verdes, espargos, favas, cebola roxa e ovo cozido



Trio: sopa de alho francês + Coelho assado com arroz, cenoura e cebola + brócolos cozidos



Creme de beterraba + Salada de lentilhas, tomate cereja, alho francês, beterraba, rúcula, queijo de cabra e sementes



Creme de beterraba + Quiche de amêijoa de camarão com salada de rúcula, rabanete, alho francês e tomate


17 de junho de 2015

Hoje temos passatempo fresco e saudável ... quem quer um cabaz Florette?




Pois é, hoje não trago receita (têm sido poucas, eu sei), mas sim um passatempo que não podia ser melhor para esta época do ano. Com as temperaturas a subir, quem é que gosta do calor do fogão? Pois, eu também não. nesta altura do ano gosto de refeições ligeiras, simples e cheias de sabor. Gosto de pratadas de saladas  e é isso que hoje vos venho oferecer em pareceria com a Florette. São quatro conjuntos de produtos da marca e cada conjunto é composto por:

1 Salada Completa Cesar, que começou a ser comercializada no mês passado
1 Salada Ibéria, uma novidade que foi lançada este mês no mercado
1 Molho Cesar 
1 embalagem de Frutos Secos


O passatempo inicia-se hoje e termina no próximo dia 27 e para se habilitar a receber um destes conjuntos e deliciar-se com uma salada bem fresca precisa de cumprir estes três passos:

1 - Fazer "gosto" na página do facebook da Florette

2 - Fazer "gosto" na página do facebook do De Cozinha em Cozinha

3 - Preencher o formulário abaixo

Tendo em conta que se trata de produtos frescos o passatempo só é válido em Portugal Continental.

Os vencedores serão sorteados via random.org e serão anunciados nas páginas do facebook do blogue e da Florette no dia 29 de Junho.


15 de junho de 2015

Projecto Marmita - Menus de 08 a 12 de Junho

A semana passada correu ligeira por causa do feriado. É tão bom parar a meio da semana, não é? Fica depois  a sensação estranha de não saber muito bem em que dia da semana estamos, mas que depressa se desvanece quando o Sábado chega logo a seguir. Por ser uma semana com paragem a meio não me preocuei muito com a preparação das marmitas. A sopa esteve sempre assegurada e na segunda trouxe uma salada de cogumelos, já que tinha alguns cogumelos brancos frescos para usar e o resto dos dias foram a cara da preguiça com as refeições de quinta e sexta se repetirem no essencial, mas estavam tão bom que acho que tinha conseguido fazer a semana toda a lulas grelhadas e massa.



Sopa de feijão verde + Cogumelos salteados com curgete, couve coração e lentilhas verdes (estas congeladas) + Frasco de gelatina de laranja e gengibre #homemade com iogurte grego de lima e limão (oikos), goji e chia.


Sopa de feijão verde + Pão liso com alface, rúcula, algo francês, abacaxi e frango grelhado + Abacaxi

Sopa juliana + Linguini com lulas grelhadas, curgete de tomate cereja grelhados e molho de alho + 1 ameixa


Sopa juliana + Linguini com lulas grelhadas, tomate cereja e molho de alho + 1 kiwi

11 de junho de 2015

A quinzena de Raymond Blanc



É a quinzena do Raymond Blanc no "Quinze dias com o chefe" e fico cheia de pena por só ter experimentado uma receita. Como sempre, nestes desafios, procuro experimentar receitas mais simples, que possam servir as minhas refeições diárias e esta quinzena a minha escolha recaiu numa couve roxa braseada. O que me chamou a atenção nesta receita foi, em primeiro lugar, o ingrediente principal, a couve roxa, que quase invariavelmente utilizo crua nas saladas, o que me deu a oportunidade de experimentar outras formas de a apresentar e, em segundo lugar, as especiarias utilizadas. Não que costume usar muitas especiarias na comida, mas fiquei curiosa e vocês conseguem, certamente, imaginar todos os aromas que daqui resultaram. O único senão na escolha que fiz é que este é acompanhamento sobretudo para carnes e para tempo mais frio que clama pelo calor das especiarias.

E quem é Raymond Blanc:
"De origem francesa, o nosso próximo convidado é um autodidata, totalmente inspirado pelo amor da sua mãe pelos produtos locais e sazonais. Ainda jovem, foi trabalhar para Inglaterra como empregado de mesa, até que um dia teve que substituir o chef do restaurante onde trabalhava, dando aí início à sua carreira. Cinco anos depois, abria o seu primeiro restaurante em Oxford e, mais tarde, um restaurante e hotel em Oxfordshire. O passo seguinte foi a criação de uma escola de culinária, que acolheu alguns dos mais famosos chefes do mundo. Continuando com a sua missão de levar o melhor de França para Inglaterra, tornou-se igualmente uma estrela da BBC" - extraído de "Quinze Dias com..."

A descrição da receita é a que se encontra no site, mas, como devem calcular, não cozinhei 2 kg de couve. Usei cerca de 300 gr adaptando as restantes quantidades.



Ingredientes:
2 kg de couve roxa, cortada finamente
30 bagas de zimbro (Espiga)
15 gr de sal
40 gr de manteiga
2 paus de canela
4 estrelas de anis
250 ml de sumo de laranja
250 ml de vinho do Porto Ruby
250 ml de água
200 ml de vinagre balsâmico (com 8 anos, diz a receita ...)
50 ml de geleia de groselha
Raspa de uma laranja
1 pitada de pimenta preta moída

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 150º.
Num almofariz esmague as bagas de zimbro com o sal, até obter uma mistura fina.
Numa taça grande, misture a couve com o sal e o zimbro e deixe repousar por cerca de 30 minutos. Este passo vai permitir que os sucos da couve se libertem e que haja uma troca de sabores com o zimbro.
Usando um tacho que possa ir também ao forno, derreta a manteiga em calor médio e junte a couve, deixando suar por cinco minutos.
Junte os restantes ingredientes e deixe levantar fervura. Tape a panela e transfira para o forno e deixe cozinhar durante 1 hora e 20 minutos, até a couve estar macia.
Prove e rectifique os temperos, se necessário.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...